27.11.04
Assisti ao resumo (por alguma razão adormeço durante os discursos comunistas, fiquei vacinada na festa do Avante) do discurso do novo secretário geral do PCP.

Admiro a usa determinação, mas a ideia que me veio à cabeça foi uma. A do doente quase à morte e que antes de morrer tem uns dias de melhoras. Parece-me ser esta a realidade do PCP. Orfão dum modelo de insucessos políticos (motrem-me um caso dum regime comunista de sucesso!), parece-me que anda a definhar há bastante tempo. Olhando para a conjectura política portuguesa acho que perderá rapidamente a sua voz, importância e sentido. O BE parece-me em melhor posição de compreender e fazer-se compreender na política em Portugal. Olho para muitos militantes do PCP, e vejo que a principal razão da sua filiação é a luta contra o fascismo e a sensação de estarem num partido de iguais que os protegerão até ao fim. Penso que os ideais dessa geração se transformaram nas seguintes, penso que o BE é mais apelativo comparativamente com o PCP. É mais aguerrido, é mais combativo. E sinceramente penso que a resistência ao renovadorismo dentro do partido é um erro que o PCP pagará bem caro.

Voltamos a uma linha mais dura, ao exemplo de Cunhal, vejamos qual a resposta dos portugueses. Veremos qual o futuro dos marxistas leninistas em Portugal. O tempo o dirá...

publicado por wherewego às 22:04

Ao que parece assinala-se hoje o Dia sem Compras. Leio no Público de hoje (pág.30) que o único requisito é não consumir. Ao que acrescentam o impacto que as nossas compras têm sobre o ambiente, sociedade e ética. "Os países desenvolvidos - uqe constituem cerca de 20% da população mundial - consomem 80% dos recursos naturais do planeta..."

Não deixa de ser interessante ler isto num jornal, já viram a quantidade de papel que é mal aproveitado ao fim de semana? E não só, claro! A quantidade de anexos, mini-jornais e afins que os jornais trazem...Por quantos hectares de floresta destruída somos nós responsáveis?

Pensemos nisto.

De qualquer modo comprei 3 jornais hoje, para compensar os que não compro durante a semana.

publicado por wherewego às 17:24

Verdade ou mentira é um filme que finalmente chega ao mercado de DVDS nacional. Conta a história de Stephen Glass, jornalista e, na altura dos aconteciementos, associated editor do "The New Republican". De que aconteciemntos falo eu?

Stephen Glass protagonizou um acontecimento estranho no jornalismo americano. Foi apanhado a criar notícias. Durante algum tempo ninguém estranhou nada acerca das notícias, informação, fontes ou outros.

Todo o filme trata disso mesmo, da função do jornalista bem diferente da do romancista. Trata da falência ou das fraquezas, se quiserem, do sistema jornalístico americano. Fala da necessidade de um homem em ser querido, respeitado, importante, em ser jornalista.



Shattered Glass ou, em português, Verdade ou Mentira é um filme que aconselho vivamente.



Para quem quiser saber algo mais acerca do ex-jornalista aqui ficam alguns sites:



http://www.ndsn.org/mayjun98/netnews5.html



http://slate.msn.com/id/2091015/



http://www.forbes.com/1998/05/11/otw3.html



http://www.forbes.com/1998/05/11/otw3b.html



http://www.wordiq.com/definition/Stephen_Glass





Ps. O filme conta com excelentes prestações e atentem para o protagonista. Muitos irão reconhecê-lo do StarWars II, mas neste filme está fantástico!!!

publicado por wherewego às 15:49

Estou com o Diário de Notícias, Público e Expresso na mão. Vou lê-los e já cá venho comentar alguams notícias. Material não deve faltar (entrevista com Mourinho, breve biografia de Jerónimo de Sousa, texto de Cavaco sobre Portugal e o excesso de políticos incompetentes, revistas, cultura).

Daqui a bocado dou cá um pulo...

publicado por wherewego às 15:42

Diz a Marta que comigo não discute política, religião e futebol.

Lembrei-me da primeira vez em que o Porto se sagrou campeão europeu. Corria o ano de 1987...

Todos me perguntam porque sou do FCP, nascido e criado na margem sul do Tejo. Preocupam-se com possíveis maleitas do foro psicológico. Diz a minha mãe que já devo ter nascido Dragõe. Desde pequeno que vibro com o Porto, vá-se lá saber...

Lembro-me de ver a final de 1987, em casa, então em Paio Pires.

Lembro-me do Porto empatar e correr pela casa inteira a festejar. Lembro-me da resposta da minha mãe: "Pouco barulho. Mas que vem a ser isto? Calado e quieto, senão levas!" (Nota do autor: estes avisos eram para ser levados em conta, nenhuma promessa de "tareia" ficou por cumprir por parte da minha progenitora).

Como estarão a concluir a coisa deu em palmadas. O Porto marcou o segundo, eu voltei a gritar e a correr pela casa inteira, logo...

O aviso não se repetiu, levei um estalo ou palmada, não sei, só sei que levei.

Mas o FCP lá ganhou e do mal o menos. Podia ter levado inconsequentemente, mas não, apanhei contente. Talvez a única vez na vida!





publicado por wherewego às 01:50

A minha memória mais antiga é...dizem alguns ou ainda, a minha primeira memória é...

Livra. Memória de elefante diria o outro, ou aldrabões, não desfazendo!!!

Sinceramente, não sei qual é a minha primeira memória. Lembro-me de algumas coisas bem antigas. O meu irmão tem menos 2 anos e meio (mais ou menos, não chega a tanto) que eu, no entanto lembro-me do meu pai me ir buscar para o ir ver à maternidade. Não me lembro dele ou da maternidade, entenda-se, só do meu pai a ir-me buscar à casa da minha avó.



Lembro-me de descer uma rua com uma pesadíssima garrafa de aniz!:p

Era pequeno, três(?) ou quatro (?) anos, talvez mais, quiçá. Na terra do meu avô, no Alentejo (Montejuntos - junto à fronteira e ao Guadiana), no inverno, numas festas quaisquer, com lama até ao joelho (aqui é figura de estilo), via o meu pai comprar rifas. Farto da triste sina, foi-se embora. Pedi-lhe dinheiro para uma rifa, para ser eu a comprar. Foi andando. Dois ou três minutos depois, eu gritava por ele, a descer pela rua com uma garrafa de aniz na mão, contente, excitadíssimo por tão grande prémio. Diz-me ele que ainda nesse mesmo dia ganhei outra garrafa, dessa não me lembro, nem tenho ideia alguma. Só da de aniz...





publicado por wherewego às 01:41

mais sobre mim
Novembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15
16
18


28


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO