03.03.05
Se Cristo não era Deus então não há crise em se ter casado com Maria Madalena, nem há Santo Graal.
Não há polémica neste ponto.
Se era Deus então prefiro acreditar num outro livro que advoga que tudo isto não aconteceu assim. E concordemos que seria um pouco estúpido da parte dos apóstolos morrerem por alguém que estava vivo, advogando o contrário.
publicado por wherewego às 17:41

Vão até à Bomba com cuidado para ela não explodir e deliciem-se com o texto de José Luís Borges e a leitura do mesmo pelo autor.
Adorei. Isto sim fez-me mudar o dia. e ouvir o texto pela voz de Borges foi ainda melhor.
Não percam...
publicado por wherewego às 17:37

nos posts do Blasfémias sobre a polémica do Padre Franciscano.
A religião ocupa o espaço do dogmático, e não do democrático.
É uma questão de fé, mas não uma junção de gostos pessoais.
Acho estranho estranharem a atitude dum homem que quanto muito está a velar pela pureza do que acredita.
A Bíblia proíbe a sexo antes do casamento, a homosexualidade, a fornicação, o roubo, e tantas outras coisas. Mas não obriga ninguém a ser crente - isso é coisa dos homens.
Juntar o humanismo à religião (ligação com Deus) não tem sentido. Não somos nós que fazemos as regras. Deus dá a escolha, o Homem cinge-se ao que está escrito.
Ou deveria ser assim pelo menos. Os dogmas católicos mostram que não é assim.
De qualquer modo, atenção aos posts no Blasfémias...
publicado por wherewego às 17:25

Sempre preferi criar um texto a partir de uma ideia ou guião alheios.
Sinto-me livre nessa teia. Livre para fugir ao que foi pedido, livre para criar e vaguear pelos escombros do pedido.
Prefiro-o à criação 100% original, 100% dependente da minha imaginação.
Será preguiça?
publicado por wherewego às 00:56

Amanhã vou à pesca.
publicado por wherewego às 00:55

mas morrer coloca fim à experiência.
Antes cansado que morto!
publicado por wherewego às 00:54

Como definir algo como o amor?
Ao fim de quatro anos e 7 meses ainda tento descobrir o que ela viu em mim.
publicado por wherewego às 00:53

A 3 de Março a Bertrand lança com alarido o novo (ou velho, já que é anterior ao famoso Código) Dan Brown.
Eu que já li e não achei nada de especial, até pior que o Código acho que é demasiado barulho para nada.
De qualquer modo considero o Deception Point (do mesmo autor) bem melhor do que estes dois. Ora dêm uma vista de olhos e digem-me o que acham.
publicado por wherewego às 00:50

A não perder a entrevista com Pedro Mexia
publicado por wherewego às 00:48

mais sobre mim
Março 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

14
15
17

21
25
26

30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO