18.04.05
Uma das melhores músicas, e ao mesmo tempo mais constrangedoras, dos últimos tempos é Boulevard of Broken Dreams dos Green Day. Cresceram muito estes gajos, mas estarão mais felizes?
publicado por wherewego às 17:01

Será que o Wresling é para os homens o que a Opra é para as mulheres?
Digo isto porque gosto tanto da Opra quanto a minha namorada gosta do Wrestlig, embora não pelas mesmas razões...
publicado por wherewego às 16:58

Se levantar-me às 6h da manhã já é mau, então acordar meia hora antes do despertador tocar é arripilante.
publicado por wherewego às 15:21

Um dos prazeres que tenho na vida é aconselhar livros ou filmes e saber que as pessoas gostaram.
às vezes dou um livro ao meu pai, deixo-o em cima da mesa e se ele não pega nele, vou-o chateando.
Lembro-me de tentar convencer a minha mãe a ver o Todo sobre Mi Madre do Pedro Almodovar. E ela a retorquir que não gostava de filmes espanhóis, muito menos do Almodóvar, e tal e tal. Convenci-a a ver os primeiros 10 minutos, uma hora e meia depois limpava uma lagrimazita. tinha visto o filme todo e gostado.
Ás vezes sinto-me realizado somente por levar alguns momentos de prazer a outros.
publicado por wherewego às 15:16

O ano passado tive a oportunidade de ver a Série Band of Brothers. Achei-a brutal, sincera, e alguns episódios mostraram-me que os americanos também podem ser crus, quando o querem.
Descobri então que a série tinha sido baseada num livro e aproveitando a ida da minha tia a Inglaterra pedi-lhe dois ou três livros do senhor.
Acabaram por vir três, sendo um deles o Band of Brothers.
Li-o, já que ainda tinha a série presente e achei-o tão bom, ou melhor que a dita. Ontem comecei a ler um outro "D Day", um calhamaço sobre a preparação, o Dia, os incidentes, enfim tudo o que esteve por trás, durante e depois daquele 6 de Junho.
Ainda só li umas 50 páginas, mas estou a gostar bastante. O estilo é escorreito, o autor através de centenas de entrevistas recria os acontecimentos como se de um romance se tratasse. Vamos lendo as aventuras e desventuras de homens reais que deram a vida por outros, pela liberdade, pelo seu país. Esta ideia de tratar a história como um conjunto de histórias pessoais agrada-me bastante e penso que relega para um plano mais pessoal tudo o que aconteceu.
Se lerem em inglês procurem algum livro deste senhor, aconselho vivamente.
publicado por wherewego às 15:08

Para muitos há dúvidas que não têm que ser. É o caso deste jovem, com o qual comungo da opinião. Ps. Achei piada ao blog, vou voltar.
publicado por wherewego às 15:04

mais sobre mim
Abril 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11

21

24
30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO