10.02.06
But certain religious leaders in London, not merely materialists, have begun in our day not to deny the highly disputable water, but to deny dthe indisputable dirt. Certain new theologians dispute original sin, wich is the only part of Christian theology wich can really be proved.
GK Chesterton, Orthodoxy
publicado por wherewego às 20:55

09.02.06
Cada bloguista participante tem de enumerar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que o diferenciem do comum dos mortais. E, além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue.]
E sendo assim e tendo eu sido CONVIDADO pelo Conversamos para falar/enumerar/discutir/lembrar/pensar em 5 manias.
- Mania de ler os Jornais de trás para frente. Jornal que é jornal deve ser lido do fim para o início. Gosto de começar pela cultura, pela sociedade, pelo desporto, pela televisão e só então, escorregar lentamente face ao abismo do mundo real.
- Beber café sem açúcar, mas mesmo assim mexê-lo com a colher. Já agora, não me sirvam o café quente, gosto dele morno.
- Na prateleira onde se arruma os DVDs ter uma fila para os já vistos e outra para os ainda por ver. Sou demasiado chato nestas pequenas coisinhas. Até os livros tenho assim, dum lado os que já li, do outro os que ainda não tive tempo.
- Mania de beber café com açúcar, bem fresco, com gelo, no verão. Café com açúcar de uma qualquer outra maneira leva-me à maldisposição.
- Mania de me esquecer do nome das pessoas, dos alunos, dos conhecidos há demasiado tempo ausentes. Não é por mal, é mesmo defeito. Defeito e mania!
Bem, agora é a vossa vez...
Ah! não me esqueço de convidar/obrigar/ajudar mais 5 blogs a continuarem o jogo.
Aqui ficam eles:
Johny Boy: Coisas Breves
publicado por wherewego às 20:21

"You can make a story out of a hero among dragons, but not out of a dragon among dragons. The fairy tale discusses what a sane man will do in a mad world. The sober realistic novel of to-day discusses what an essential lunatic will do in a dull world"
Chesterton no 2º capítulo do seu livro "Orthodoxy"
Tim Burton coloca o seu herói Victor num mundo louco, num mundo onde os mortos vivem bem perto e por vezes junto com os vivos. Onde os mortos ensinam alguns modos, algumas lições aos vivos. Onde uns e outros matarão as saudades que têm, num breve momento. Aliás, este é um dos momentos-chave do filme para mim, o reencontro entre mortos e vivos, entre esqueletos e montes de carne. Começamos por ver quase um cliché de todos os filmes de terror, mas este pára a meio, e mostra-nos o reencontro entre o passado e o ainda aqui.
O filme tem de tudo, a ambição desmedida, o valor estúpido e alienante do dinheiro, o poder do amor e da redenção, tudo isto embrulhado no humor negro de Burton.
Não deixa de ser irónico que um filme de animação, negro e mórbido seja o que mais interessantemente explora o sacramento do casamento, o valor do amor, o carácter amoroso da redenção.
Ainda assim achei Corpse Bride bem menos negro que O Estranho Mundo de Jack, é mais directo, menos sádico, menos alienante, mais humano, mais moralizante qual um conto de fadas.
Não é uma surpresa, mas o humor, a moral e os ideais que o filme passa indicam uma lufada de ar, senão fesco pelo menos decomposto.
publicado por wherewego às 20:06

07.02.06
Meus caros e caríssimas (por alguma razão achei que caras ficava um pouco mal!) desculpem a ausência (forçada) nestes últimos 2 dias. Aconteceu muita coisa, mas o meu ânimo (capacidade anímica) não me dá para tecer grandes comentários (ou posts) sobre os acontecimentos.
Fica aqui um breve resumo de possíveis tratamentos:
1.Corpse Bride (o texto até já está escrito).
2. Aula que faltava foi dada, e assisti a 5 horas de apresntações de Engenharia Naval (é, estamos sempre a aprender. I´m really tired).
3. Estou lendo The Seville Communion do Artur Perez Reverte. Quando o comprei pensei "como é que este ainda não foi traduzido para Portugal? Já é de 95", depois apercebi-me que o título original é "La piel del tambor" e calei-me. Isto de traduções tem muito que se lhe diga.
4...................amanhã há mais!
publicado por wherewego às 23:20

04.02.06


Cresci a ler BD. É um facto. Antes de saber ler já folheava os livros do Tio Patinhas, e Donald.
Lembro-me de dizer ao meu pai, aos 5 anos, que não queria ir para a escola, que não era preciso, que se ia para a escola para aprender a ler que não precisava, que percebia as histórias de Bd melhor do que ele. O que não deixava de ser verdade, já que na minha cabeça existiam mais histórias, mais possibilidades do que aquelas pautadas pelos balões.
Depois aprendi a ler e descobri a Marvel e a DC. Nesses verdes anos não apreciava a DC, era demasiado dark, adulta e complicada para a minha mente, e os desenhos não me apelavam tanto quanto os da Marvel. A primeira história que li foi da Marvel, foi a caça ao Wolverine por parte da Tropa Alfa. A partir daí foi um descobrir de coisas novas, X-men, Homem-Aranha, Hulk e Capitão América (dos quais nunca gostei muito) e tantos outros. Dos X-men devo ter mais de 25 anos (quase trinta) de comics quase completos.
Depois descobri a DC, descobri o selo da Vertigo, e hoje leio tudo o que sai tanto na Dc como na Marvel (tudo o que gosto, entenda-se - já consegui fazer uma triagem).
Talvez por ler Bd há muitos anos, talvez por ler muita mensalmente, talvez por esta ser demasiado igual entre si, sei lá já não tenho tanto prazer na MArvel como tinha.
A Marvel está a fazer um esforço para seguir as pegadas da Dc no sentido de uniformizar o Universo. Não sei se conseguirá. Ainda que tenha bons títulos, no global o meu coração pende para a DC.
Já quase não consigo ler os X-men, são demasiado maus...inócuos, de má qualidade. A magia dos anos 70, 80 e início dos 90 acabou. Safa-se, e de que maneira, os Astonishing de Josh Wedon. Depois há outros títulos de qualidade, mas no meio de tanta tralha! O Capitão América de Brubaker é interessante, mas pega na premissa do regresso dos mortos, não há nada de novo debaixo da terra. E troco o Capitão de Brubaker pelo seu Gotham Central, a qualquer momento.
Enfim...2005 provou ser um excelente ano para a DC, e 2006 promete muito.





Posted by Picasa
publicado por wherewego às 10:42

Infelizmente esta opinião está cem por cento certa! E devia fazer-nos pensar um pouco!
O infelizmente refere-se à realidade veiculada pelo post e não ao post em si, que eu considero muito pertinente.
publicado por wherewego às 10:34

03.02.06
Tenho os dois primeiros álbuns dos Blind Zero. Não sei se ainda os consigo ouvir hoje, há muito que não tento.
Mas, na altura gostava bastante. Talvez a reboque dos Pearl Jam, talvez não.
Depois o prazer com os Pearl Jam desvaneceu-se um pouco. Dos Blind Zero ia ouvindo uma ou outra música, aqui e ali.
E esta semana ouvi o último álbum
e não está mau,
não,
não está mau.
É é demasiado longo e redundante. E embora tenha algumas boas músicas, no conjunto
ia-me adormecendo.
Tem o mesmo efeito que...
que este post,
mutatis mutantis.
publicado por wherewego às 21:33

Dezasseis anos. Já tenho dezasseis anos. Humpf...Ainda só tenho dezasseis anos.
Estamos no verão. No verão alentejano. Junto ao mar. Quente de dia, mas frio de noite. Estou num parque de campismo. Com os meus pais e uma prima. A prima é mais velha. Sabe da vida, mais do que eu, pelo menos. Já teve namorados, já foi para a cama com um. Ou dois. Faz olhinhos a alguns rapazes à noite, quando vamos ao café do parque. Sem os pais, claro. Os pais estão demasiado velhos para se preocuparem muito connosco. Aliás, a prima veio para tomar conta de mim. Se eles soubessem...
Disse-me que era demasiado queque. “fazes tudo o que os teus pais mandam”?
“De quem são esses livros”, perguntou-me chocada. Disse-lhe que eram meus, que os trouxera para ler. Riu-se, “viemos por duas semanas, chavala, não por um ano”!!!
Ainda não consegui ler nada, quando me sento na toalha, ela fica ao meu lado por uns breves instantes embasbacada, depois começa a falar e já não pára. Quando decide ir para a água, puxa-me e leva-me. Depois atira bocas aos rapazes, fixa-os e mete-se com eles. Há sempre um ou outro que entram na brincadeira, mas ela diz-me que eu estrago sempre tudo.
Estou tão farta! Não consigo ser quem eu sou, ela está sempre a fazer-me uma imagem continuação dela, quase que uma gémea, pelo menos no que diz respeito aos actos.
Gostava de estar sozinha, os pais podiam estar, era quase a mesma coisa que estar sozinha. O pai lê o jornal desportivo, passa metade da tarde ao telemóvel com a empresa, quase que não fala connosco – mãe incluída! A mãe, lê algumas revistas de quadrilhice, em português, espanhol e inglês. Nada imenso cada vez que vamos à praia, passa imenso tempo dentro de água. À noite está demasiado cansada para se aguentar em pé.
E eu e a minha prima vamos até ao café. Eu não vou lá fazer nada, mas a chata da prima insiste. No primeiro dia não fui e ela ficou comigo. Não se calou, criticou-me imenso, e olhou para o telemóvel imenso tempo.
Anteontem o bar estava cheio de fumo, de homens e na televisão não dava nada de jeito. Um jogo qualquer de pré-temporada! Eu já não gosto de bola, e estar dentro dum café com homens a beber e a fumar, gritando cada um para o seu lado...ao fim de cinco minutos disse-lhe para irmos embora, mas não quis. Ficámos ali um pouco e depois disse-me que esperasse por ela um pouco...que não demorava.
Fiquei ali dez minutos. E depois mais dez. E depois o jogo acabou. Os homens foram-se embora pouco a pouco. Decidi que estava na hora, e saí.
A meio do caminho ouvi-a chamar por mim. Chegou afogueada e chateada por não ter esperado por ela. Não disse onde tinha estado. O telefone tocou, rapidamente e ansiosa olhou para o visor. Sorriu, amareladamente: “É a Joana! Uma amiga minha”.
Agora que penso nisso, não me lembro da minha tia ou tio lhe terem ligado. E ela raramente fala dos pais, e está sempre em cima dos meus, demasiado prestável e educada. Diferente da forma como se comporta comigo.É verão. Estou num parque de campismo. E não consigo fugir, nem interiormente!
publicado por wherewego às 21:03

É estranho como mudamos os interesses e as preocupações.
Há três semanas os (tele)jornais só mencionavam as presidenciais e pouco mais. Dois dias depois já víamos que era coisa do passado! Depois foram os aumentos dos combustíveis, e lá voltamos à doce angústia dos últimos meses, deculpem anos. E, como quem não quer a coisa, no Domingo passado fomos brindados (uns mais do que outros) com neve!
E lá nos esquecemos nós outra vez da crise, das dificuldades. A nossa vida ficou toldada dum branco celeste e por momentos ficámos anestesiados, enebriados. Isto por uns breves momentos, depois ficámos cheios, cheínhos de inveja dos nórdicos e afins...
E agora foram os cartoons de Maomé...
É bom viver neste mundo. Quem se rala com a sua vidinha?!
publicado por wherewego às 20:57

Em reação aos actos bárbaros contra Co Adriaanse no passado fim de semana Paulo Bento (cada vez mais gosto deste senhor como treinador) deixou um "lamentável".
Eu imagino que o Koeman deve estar a agradecer por estar no Benfica!!! Pelo menos os adeptos aturam-no melhor.


PS. Nuno Assis apanhado nas malhas do doping!!! Como é que um jogador que quase não joga é apanhado com doping!?
publicado por wherewego às 20:48

mais sobre mim
Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13

19
20
21
24

26
27
28


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO