09.08.07

Confesso que já não me divertia tanto há algum tempo.
Tenho lá por casa o documentário A Marcha dos Pinguins e não vi, o trailer não me chamou nada, o Happy Feet, mas gosto de surf e enquanto jovem vi e revi várias vezes oclássico Os três amigos (filme de surf).
Vai daí lá fui, com a namorada, enfiar-me numa sala de cinema e não dei o meu dinheiro por mal empregue.
O filme é um falso documentário sobre Cody Maverick, um pinguim que vive na Austrália e é a vregonha da comunidade, já que troca o trabalho pelo surf. Um dia é "levado" por um "olheiro" a um campeonato de surf na ilha de Pangu. Cody tem como ídolo Z, um lendário surfista que desapareceu num campeonato naquela mesma ilha, perdendo o campeonato para o, a partir daí, invicto campeão, e não menos convencido Tank Evans.
Cody vai aprender o seu caminho e mostra-nos o que é a verdadeira amizade.
Um fábula interessante, moderna, com hype e muito sentido de humor, ah e uma galinha burrinha, burrinha, burrinha.
O que me parece interessante no filme é que apesar de ser mais uma animação, traz um pouco mais de introspecção e profundidade ao que estamos habituados. E para filme de animação é mais do que poderia estar à espera.
Pena que só tenha conseguido ir ver o filme em português, parece-me que em inglês as piadas serão mais complexas.
De qualquer modo, uma excelente surpresa, e atentem para os CGI, são muito muito bons.
7.5/10
publicado por wherewego às 14:32

The Host, filme que estreia esta 5ªFeira, não é fácil de definir. Não foi o que estava à espera, mas não fiquei indiferente. Em primeiro lugar The Host não é, como já disse, facilmente catalogável. Mas o que me parece interessante neste campo é que me parece que o filme não é um filme de acção, com um monstro, com humor, mas é uma amálgama de géneros, amálgama bem definida dentro de si mesmo. Digo isto achando que o registo dos actores se vai alterando ao longo do filme, tendo em conta cada género explorado.
The Host conta a história de uma família (pai, três filhos e neta) que vê a neta ser raptada por um monstro. Daqui para a frente vemos a tentativa da família se livrar dos braços governamentais, e dirigir-se ao combate final contra o monstro.
O filme consegue ter um gostinho neo-realista (really), acção, comédia, drama, mas soçobra no campo do suspense.
É estranho, e a mim dividiu-me, não era o que estava à espera, e fiquei um pouco desiludido, mas é um filme para rever e tornar a pensar nele.
De qualquer modo, é uma lufada de ar fresco. E os efeitos especiais não são, mesmo nada, de deitar fora.
6.5/10


publicado por wherewego às 13:44

mais sobre mim
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
23

27
29
30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO