17.03.08
A Paróquia da Portela ofereceu-me um livro como agradecimento de ter lá ido falar sobre o filme do Kusturica. Agradeço. Sem saber, muito bem, se o mereço, mas pronto.
O livro chama-se O Aborto de Deus, é da autoria de um francês (não o tenho aqui à mão, por isso...) e é uma biografia do Apóstolo Paulo. Já o tinha namorado, mas tinha resistido.
Afinal é muito interessante, é uma tentativa de colocar em ordem a vida de Paulo e fazer luz sobre alguns acontecimentos. Tirando uma ou duas frases que me parecem limitativas ou falaciosas, e a ausência do Espírito Santo enquanto Pessoa influente na vida de Paulo, o livro parece-me estar muito, muito interessante. Parece-me porque ainda só li 100 páginas.
publicado por wherewego às 10:00

Uma semana sem aulas.
Enquanto aluno ansiava por este momento.
Estupidamente enquanto professor acontece o mesmo.
publicado por wherewego às 09:56

14.03.08
Li o 4º volume das aventuras de Erast Fandorin, pela mão de Boris Akunin. Na Rússia é um fenómeno e tem sido comparado a Gogol, Tolstoi e Arthur Conan Doyle. Cada um que decida por si, mas tem-me convencido e surpreendido a cada livro que passa.
São policiais passados antes do início do século vinte, com muito humor e ironia, com cuidado literário, com diversos recursos estilísticos e com uma galeria de personagens extremamente interessante.
Neste 4º Volume Fandorin é "convidado" a investigar a morte de um General, autêntico Príncipe/Herói do povo. Mas, o quem rapidamente é trocado pelo porquê.

A Catedral do Mar de Ildefonso Falcones é um daqueles livros imperdíveis, quer se goste de tudo ou não. Muito bem escrito, sempre capaz de arrastar o leitor por mais umas páginas, levou-me a algumas noitadas durante esta semana.
Nele seguimos a vida de Arnau Estanyol, filho da desgraça, criado e crescido em Barcelona, que acompanha a construção da Catedral do Mar. Vários são os acontecimentos que são narrados ao longo do livro, desde os hábitos do séc. XIII (relacionados com o convívio entre nobres e povo, mas também os hábitos mercantis), às guerras civis, à vida social e económica de Barcelona, entroncando na perseguição aos Judeus e na Inquisição.
A Catedral do Mar consegue duas coisas magistralmente, uma a de nos conseguir envolver sempre mais e mais ao longo das suas 600 páginas, a outra a de nos fazer conhecer e preocupar com o personagem principal.
Ildefonso Falcones constrói o seu primeiro romance e nem parece um primeiro romance. Tendo lido muito do necessário para relatar e descrever a cidade, a cultura e a sociedade da altura é, ainda assim, na caracterização humana e colorida das suas personagens que assenta a principal força do seu romance.
A LER, quanto mais rápido melhor.
9/10
publicado por wherewego às 10:50

11.03.08
Tenho tido pouco tempo para ler.
Entre aulas e curso de Sábado pouca paciência e tempo tenho tido para outras aventuras.
Peguei, ainda assim, no O fogo e as cinzas de Manuel da Fonseca. Já o lera no 7º ano.
Gostava de me lembrar do que achara então.
Já li, depois disso, mais livros de Manuel da Fonseca e de outros neo-realistas.
Achei interessante, mas prefiro a contextualização cultural, social e económica dos romances. Ainda assim, os contos são curtos e directos.
Fizeram-me relembrar algumas histórias ouvidas pelos familiares mais velhos.
tags:
publicado por wherewego às 15:51

10.03.08
Ontem apercebi-me que o meu 8º andar, o nosso, tem uma banda sonora simpática.
Em dias de vento ouve-se o assobio, mesmo de portas e janelas fechadas. Se se abrirem o som torna-se stereo.
Eu gosto.

Ouvindo o vento, assomei-me às janelas para ver as cordas da roupa. A roupa estava seca, deve secar em menos de nada, mas alguma dava duas e três voltas no estendal.
Teremos de ter algum cuidado para não a ir buscar aos quintais vizinhos.
publicado por wherewego às 12:53

Hoje sinto-me estranho. Cansado. Lento. E para piorar as coisas o computador da escola está a pedir uma moca em cima. Não trabalha, está lento e o que pode fazer não faz.
Já passei por 4 ou 5 caixas-multibando e nenhuma me quer aceitar o carregamento do telemóvel. Umas dizem que me enganei no código multibanco, o que é mentira, outras dizem que o contacto não é possível.
Daqui a bocado mando uma das paredes abaixo à cabeçada, o que pensando nas características do gabinete, não deve ser assim tão complicado.
Enfim...a ver como as aulas, até às 23h, vão ser.
publicado por wherewego às 12:49

06.03.08
Consegui chegar ao fim do 2º capítulo. Demorou, e muito, mas...
Concluo que concordo com a hexegese do autor, mas tenho dúvidas acerca da hermeneutica.
De muito me serviu o How to read the Bible for all it´s worth de Gordon Fee e Douglas Stuart.
Continuo a achar que há sub-capítulos que deveriam estar melhor estruturados e suportados.
Sábado é dia de discussão.
publicado por wherewego às 12:30

05.03.08
O Porto não jogou grande coisa. Jesualdo serve para consumo interno, mas para externo, é a desgraça que se sabe. Só conhece uma táctica...

Quaresma devia sair mais vezes, e levar na cabeça. Se amuar, paciência. Mas, e não é de agora, marca tudo. Cantos, livres, e poucos são os que chegam à cabeça dos colegas. Se está num mau momento, que seja outro a marcar. É que quando Quaresma é mau, é mesmo mau!

Esperemos que estes dois jogos mostrem à direcção do Porto que Jesualdo só conseguirá resultados a nível interno. O que teria acontecido com uma equipa de maior gabarito? Talvez o mesmo que em Liverpool.

Só para terminar, ainda bem que não nos marcam muitos penáltis no Campeonato Nacional, serviriam de pouco.
publicado por wherewego às 22:31

03.03.08
Meia-Hora a olhar para a pág. 28.
Meia-hora!
Entre o "uh?" e o "Não consigo fazer perguntas destas". Entre o "a minha conclusão não é esta" e o "como é que vou descalçar a bota?".
Meia-Hora. Still counting...
publicado por wherewego às 12:35

O fim de semana é uma excelente invenção humana. Como todas as invenções humanas acham que conseguem melhorar a obra de Deus e, em vez de um dia de descanso, premeiam-nos com dois.
Ao Sábado já descobri que não vou descansar. De manhã o Curso, e durante a semana o trabalho de casa! À tarde os preparativos para o casamento, esta semana foi cortar e cortar folhas para os convites de casamento. Bocas maldosas dizem que a foto é uma montagem. Falem muito e sobre para vocês, grávidas ou não:p
Depois a noiva quis ver um filme, e eu a lutar contra o sono. Ela gostou, eu nem por isso. Oh, Well... (dizia o João, se fosse ao como eu queria, e ela tivesse visto um filme asiático, tinha sido ao contrário. Eu tinha gostado, e ela não. Enfim.... preconceitos.)
No Domingo, ajudar os pais de manhã. Festa de anos à tarde. Arrumações em casa. E Sporting-Benfica. E a cabeça a pesar, a pedir descanso e eu a tentar remir o tempo. A ler e a pôr leituras em dia.
Podia ter sido pior...:p
publicado por wherewego às 12:29

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
28
29

30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO