08.03.07

Hostel é um murro no estomâgo, ainda que eu estivesse à espera que o mesmo me fosse arrancado.
Disseram-me que o filme era ultra brutal, violento e nos levava ao gregório. Felizmente, não é tanto pelo aspecto visual, que é excelente, mas pela narrativa psicológica. Hostel coloca-nos também perante a questão do valor da vida, e da monotonia da vida actual, de como facilmente nos cansamos de levar a vida que levamos.


Hostel mostra, de maneira demasiado fantasiosa, segundo o Governo e o Ministério do Turismo eslovacos, a pobreza e miséria eslovacas. Mostra a natureza humana no seu mais profundo abismo. E apresenta como um dos aspectos humanos a tortura e desrespeito da vida humana.

O filme conta a história de dois jovens americanos, Paxton e Josh, que com um islandês, Oli, viajam pela Europa à procura de sexo, drogas e outro tipo de prazeres.
Na Holanda contam-lhes de um albergue, na Eslováquia, onde podem ter as raparigas que quiserem, e seguindo os prazeres da carne iniciam viagem.
Aí fazem amizade com Natalya e Svetlana, companheiras de quarto. Mas o que inicialmente parece o 7º céu, depressa se torna num inferno, com o desaparecimento de Oli, e depois de Josh.
Paxton não desiste e procura os seus amigos...o resto só vendo o filme.

A dicotomia do prazer, sexo e tortura/violência é interessante, e o filme começa quase como um road-movie movimentado com luxúria. Rapidamente, no entanto, a máscara de prazer sexual se transforma em violência e estupidez humana. A busca por algo que nos preencha atinge o seu climax neste filme, e mostra quão fundo podemos cair.


Em cima disse que o filme, ainda que violento, não me pareceu tanto como mo tinham pintado, o que não quer dizer que seja para todos os estomagos. Mas, comparando com Saw I e II, parece-me que este tem o condão de sugerir mais do que mostra, ainda que mostre muita coisa, tornando-se, no conjunto, mais interessante que os filmes mencionados.

A sequela já vem a caminho e começa imediatamente a seguir ao final do primeiro, e pode ser interessante a mudança de sexo das personagens, no novo filme as personagens principais serão raparigas e não homens. Uma mudança de paradigma poderá trazer novas revelações acerca das questões do prazer.


tags: , ,
publicado por wherewego às 11:51

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
17

18
22
24

25


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO