29.11.04
Comecemos por algum lado...alguém dizia que o mais difícil é começar, concordo com esse alguém.

Adoro João Aguiar, já li todos os romances dele, gostei muito do Navegador Solitário, tal como tu. Fui aos arames com os últimos três, não gostei mesmo nada e caiu um pouco na minha consideração.

Quanto ao Milan Kundera, tentei ler A Insustentável Leveza do Ser, e sinceramente não é o meu género. Quem sabe dê mais uma oportunidade ao senhor e aproveite a tua opinião pegando nesse Jacques...



Obrigadinho pela dica dessas novas coleções da Penguin, o do Orwell e o do pósmodernismo ficaram na lista...



Quanto ao Lobo Antunes e ao Saramago...



...Sejamos sinceros, de Lobo Antunes nunca li nada. Já tentei, mas há algo que me impede. Este algo terá a ver com o estilo e com o desenho gráfico do texto. Nota que não digo que seja mau, somente ainda não o consegui desbravar. Comprei quando saiu o "Não entres tão depressa nessa noite escura" pelo título. Fiquei apaixonado pelo título. Li o primeiro capítulo e adorei. Mas é uma leitura tão densa que não o consegui continuar a ler (estava em aulas e tinha trabalho para fazer).

Faço aqui um parêntese, fala-se de leitura de verão, designando-se aquela mais light, a qual se pode ler mesmo na praia. Para mim o verão é a altura do ano em que me posso dedicar a todo e qualquer tipo de literatura.

TEnho deixado o Lobo Antunes para uma época dessas, em que tenha capacidade de absorver e beber tudo aquilo que ele me diz e a forma como ele a faz.

Quanto a Saramago, já li. Embora nunca o Memorial. Eu sei, eu sei...podem apedrejar-me.

No que diz respeito ao nosso Ñobel tenho uma opinião dupla. Gosto imenso do estilo, da escrita dele. A temática às vezes nem por isso. Adorei o Ensaio sobre a Cegueira - Aconselho vivamente, mas odiei com todos os meus poros o Todos os Nomes. Estou à espera de outra oportunidade.



Já agora Verónica, estava à espera que incluísses outro nome neste conjunto de autores "malditos". O da Agustina Bessa Luís.

Nunca li nada, estou agora a começar A Sibila. Dela conheço os diálogos de alguns filmes do Manuel de Oliveira. E foi por causa deles que peguei na Sibila.







publicado por wherewego às 23:43

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Novembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15
16
18


28


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO