14.05.09
Chegar a casa cansado e com pena de ter desafiado a esposa para ir ao cinema, e não ter conseguido chegar nem a tempo, nem com vontade.
O que fazer?
Ir ao clube de vídeo, o do MEO, e escolher qualquer coisa. Não muito parada, não muito violenta, não muito longa. Esquisitos... O que ver?

Hesito entre o Batman (demasiado longo); um filme chamado Breach (com um elenco interessante) e outro que já não me lembro. Destes o único que parece interessar minimamente à cara metade é Breach...

De repente, aparece-me este Bem Vindos ao Norte, de que tinha lido maravilhas, ainda que não acredite sempre nos críticos e muitos menos nas análises a filmes europeus. São sempre bons, mesmo quando horríveis.

Vejo o trailer, parece-me simpático. Ela vê também. Arriscamos.

De que trata o filme?
Philippe Abrams, um administrador dos correios tenta fazer a vontade à sua mulher e conseguir transferência para o sul quente e luminoso de França. Infelizmente, quando é apanhado na trafulhice para conseguir o emprego, é castigado e enviado para o Norte, para os correios de Nord Pas de Calais, uma das regiões mais frias do País.
Um familiar da esposa que já lá estivera informa-o que vai para o inferno. Demasiado frio, as pessoas broncas, porcas e com hábitos pouco civilizacionais.
Phillippe vai, com medo, preocupado e só. Depressa começa a perceber que o Norte não é o que dizem e depara-se com uma terra simpática, onde as pessoas são afáveis.
Claro que nem tudo são rosas e para complicar as coisas Phillippe confessa à esposa que o Norte é tudo o que pensavam e mais ainda, um horror.

Bem vindo ao Norte é um filme simples, divertido, com bastantes clichés, mas que nos convence com a sua despretenciosidade e humor.
É por outro lado um filme de iniciação, a uma outra cultura, a uma outra cozinha, a um outro dialecto.
Parece-me que na impossibilidade de fazer filmes de alto orçamento, o cinema europeu podia tentar fazer mais disto. Filmes simples, com uma mensagem de integração, mas um postal de visita a determinado local ou país. (Parecido, embora quase oposto na trama, temos o caso de DOT-Com, o filme português que faz muito com pouco e que nos põe a pensar sobre o que é ser português).

Bem vindo ao norte foi uma excelente opção e um filme a ver para quem gosta de rir, mas já não tem muita paciência para as comédias débil mentais americanas, ou para aquelas pejadas de humor escatológico, ainda que este também apareça aqui.

Recomendado.

publicado por wherewego às 15:02

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13

17
18
19
21

24
25
26
27
28
30

31


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
subscrever feeds
blogs SAPO