16.11.05
Os jornais de 6ª Feira e de fim de semana estavam pejados de entrevistas com Saramago. Como escritor admiro-o por dois ou três livros (o Memorial do Convento, O Ano da Morte de Ricardo Reis e o Ensaio sobre a Cegueira), mas abomino-o (quiçá uma palavra demasiado forte) por quase todos os outros. Lembro-me de ter deixado a meio o Todos os Nomes numa espécie de sonolência doentia, e de ler as últimas 10 páginas, para ver como a coisa acabava. Perdi demasiado tempo com aquele livro.
Lendo as entrevistas compreendo que o problema é meu, as entrevistas destilam Saramago, a opinião política, a repulsa pela direita, o pessimismo extremista, e a obsessão pela morte estão lá. tanto nas entrevistas, como nos livros. Só vai às cegas quem quiser.
publicado por wherewego às 09:22

mais sobre mim
Novembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
19

20
21
25
26



arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
blogs SAPO