14.01.10
Comprei há uns meses 30 números de Sandman Mystery Theatre, escritos por Matt Wagner e Steven Seagle e desenhados por Guy Davis. Do 30 ao 60. A série conta a história de Wesley Dodds, o Sandman clássico, durante os anos 40. A Segunda Guerra Mundial, o comunismo, o anti-semistismo, mas também o feminismo, racismo e aborto são temas abordados pela série.
A ideia ao ler estes 30 números é que a série foi crescendo, perdendo, por vezes, com a fixação de arc-storys de 4 números.

Embalado pela leitura, comprei a última história editada, uma mini-série, que mata o herói da série original e apresenta um novo herói já no século XXI.
A arte é interessante, bem melhor do que Nguyen me habituou, mas a história atinge requintes de malvadez. Nunca me senti tão desiludido, enganado e aborrecido com uma história de BD. Ainda para mais, é inconsequente, completamente desnecessária e em 5 números não consegue caracterizar nenhum dos personagens de forma satisfatória. Depois há uma incongruência com datas que nem merece referir.
Completamente escusado. Pela primeira vez pensei em escrever para a Vertigo a pedir o meu dinheiro de volta.
publicado por wherewego às 10:59

mais sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13

17
19
20
23

24
29
30

31


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2004:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
comentários recentes
"Pandev nao mentiu" "Pandev no mintió"
Jornalistas desportivos madrilenos desrespeitam DI...
Don Andrés Amorós Guardiola.....¿Mourinhista?
forcinha amigo :)
se calhar eles arrumam as coisas por secções: mass...
olha que tu também tens as tuas taras a arrumar co...
Já eu tenho no policial um dos meus géneros de ele...
Policiais nunca foi algo que me atraísse muito par...
Na minha opiniao, investir em gato fedorento é sem...
ah... a riqueza de descrever as coisas simples! go...
blogs SAPO